Nunca aprendeu a ser forte

As asas não abre
Nem para bater voou nesse vasto quadro do mundo
Teme os ares, os mares, as montanhas
Volta um passo para dentro em comiseração
Nem olha mais a liberdade
Apenas deseja vê-la por entre as grades.
Manter isso para si é esbelto
O mundo é cheio de perigo
Mas com essa precisão as asas fraquejam.

Publicado por Escrever para eternizar as coisas

poeta, autor, desde 2009

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: